Número de mortos por terremoto na Turquia sobe, e socorristas buscam sobreviventes

Número de mortos por terremoto na Turquia sobe, e socorristas buscam sobreviventes


Terremoto de magnitude 6,8 atingiu a província de Elazig, a leste da capital Ancara. Ministro do Interior diz que 22 pessoas ainda estão presas sob escombros. Socorristas procuram por vítimas de desabamento de prédio após terremoto na Turquia na sexta-feira (24)
Ihlas News Agency (IHA) via REUTERS
O número de mortos por um forte terremoto no leste da Turquia chegou a 22 neste sábado (25), e os socorristas procuravam mais 22 pessoas que estão presas sob os escombros de prédios desabados.
O terremoto de magnitude 6,8 sacudiu a província de Elazig, a cerca de 550 km a leste da capital Ancara, e foi seguido por mais de 390 tremores secundários, 12 dos quais com magnitude acima de 4.
Dezoito pessoas morreram em Elazig e mais quatro na província vizinha de Malatya, disse a Autoridade de Emergência e Desastres da Turquia (AFAD), acrescentando que outras 1.031 ficaram feridas e foram levadas para hospitais da região. Os esforços de resgate estão em andamento em três locais diferentes em Elazig.
Neste sábado, equipes de emergência resgataram três pessoas em Elazig que estavam há pelo menos 12 horas sob os escombros. Uma mulher foi resgatada após 13 horas e as autoridades resgataram outra cerca de 15 horas após o terremoto.
Falando em Elazig, o ministro do Interior Suleyman Soylu disse que 39 pessoas foram retiradas dos escombros desde o terremoto, mas que outras 22 ainda estavam presas.
Falando ao lado de Soylu, o ministro da Saúde, Fahrettin Koca, disse que 128 pessoas feridas ainda estavam em tratamento e que 34 estavam em terapia intensiva, mas não em condições críticas. Ele disse que outros centros médicos seriam criados, se necessário.
A emissora estatal TRT mostrou imagens de dezenas de trabalhadores sob a luz do amanhecer usando pás para desenterrar um prédio parcialmente desabado em Elazig. As janelas foram quebradas e as varandas de pelo menos quatro andares caíram no chão.
As equipes trabalharam a noite toda com as mãos, brocas e escavadeiras mecânicas para remover tijolos e gesso das ruínas da província, onde a temperatura da noite caiu para -8 graus Celsius.
“Nossas casas desabaram … não podemos entrar nelas”, disse um homem de 32 anos da cidade de Sivrice, epicentro do terremoto.
Fonte: MUNDO

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.

%d blogueiros gostam disto: