Moro diz que governo trabalha para impedir volta ao Brasil de fugitivos de presídio no Paraguai

Na madrugada deste domingo (19), 75 presos usaram um túnel para fugir de penitenciária em Pedro Juan Caballero. Parte dos presos é de brasileiros que integram facção criminosa. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, afirmou neste domingo (19) que o governo federal está trabalhando junto com os estados para impedir a entrada no Brasil de integrantes de uma facção criminosa brasileira que fugiram de um presídio no Paraguai, onde cumpriam pena.
Moro ofereceu ainda ajuda ao governo paraguaio para recapturar os criminosos. O ministro se pronunciou sobre o episódio por meio de uma rede social.
De acordo com o governo paraguaio, na madrugada deste domingo 75 presos usaram um túnel para fugir da Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, que fica na fronteira com a cidade brasileira de Ponta Porã (MS).
A ministra da Justiça do Paraguai, Cecilia Perez, informou disse que os fugitivos são integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC).
Uma lista de foragidos brasileiros e paraguaios foi divulgada pelo Ministério da Justiça. Entre eles estão o brasileiro Timóteo Ferreira, apontado como líder da facção dentro do presídio, e seis supostos integrantes do grupo de matadores de aluguel ligados ao tráfico “Minotauro”. Eles atuam na fronteira e na semana passada buscavam deixar a prisão com uma ordem judicial.
“Estamos trabalhando junto com as forças estaduais para impedir a reentrada no Brasil dos criminosos que fugiram de prisão no Paraguai. Se voltarem ao Brasil, ganham passagem só de ida para o presídio federal”, disse Moro em uma rede social.
“Estamos à disposição também para ajudar o Paraguai na recaptura desses criminosos. O Paraguai tem sido um grande parceiro na luta contra o crime”, completou o ministro.
Fonte: MUNDO

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.

%d blogueiros gostam disto: