Confrontos durante protestos no Líbano deixam dezenas de feridos

Manifestantes protestam contra o governo libanês em meio à pior crise econômica atravessada pelo país em décadas. Confrontos entre forças de segurança e manifestantes perto do Parlamento do Líbano, na capital Beirute, deixaram dezenas de feridos neste sábado (18). Policiais lançaram gás lacrimogêneo e canhões de água para conter um grupo que usavam galhos de árvores e placas de sinalização no conflito.
Depois de uma pausa em protestos majoritariamente pacíficos que começaram em outubro, as ruas do Líbano voltaram a ser ocupadas nesta semana. Os manifestantes estão irritados com a elite que governa o país e o levou à pior crise econômica em décadas.
Agressões da polícia e prisões nos últimos dias deixaram grupos de direitos humanos alarmados e fizeram ativistas temerem que as autoridades tomassem medidas ainda mais violentas para reprimir os protestos.
Testemunhas afirmam que a polícia atirou balas de borracha e usou canhões de água no distrito comercial, na noite deste sábado. A fumaça subia dos cartuchos de gás lacrimogêneo, cercando os manifestantes, enquanto ambulâncias corriam pelas ruas da capital.
Autoridades em alerta
O presidente do Líbano, Michel Aoun, ordenou que o exército do país e comandantes da segurança restaurassem a calma.
Saad al-Hariri, que renunciou como primeiro-ministro em outubro, afirmou que os conflitos ameaçavam a paz civil.
“É uma cena insana, suspeita e que deve ser rejeitada”, tuitou.
As Forças de Segurança Interna (ISF) afirmaram que estavam sendo “violenta e diretamente” confrontadas e aconselharam o público a deixar a área.
“Os que estiveram causando tumultos serão perseguidos, presos e levados ao judiciário”, disse, pelo Twitter.
Fonte: MUNDO

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.

%d blogueiros gostam disto: