Loja não oficial da Xiaomi confirma fim da operação após consumidores ficarem sem produtos


MiStore Brasil, que vendia celulares da marca chinesa Xiaomi não oficialmente, tinha ‘sumido’ da web. MiStore Brasil, embora não fosse representante oficial da Xiaomi, tinha mesmo nome das lojas da empresa chinesa.
Rafael Marchante/Reuters
Uma loja on-line de venda de celulares chamada MiStore Brasil — que apesar de ter o nome das lojas da Xiaomi, não tem vínculo oficial com a gigante chinesa — confirmou o fim das operações nesta quinta-feira (16), em nota oficial.
Diversos consumidores, que adquiriram produtos pelo site desde a Black Friday, ainda estão sem receber os smartphones e encontram dificuldades para conseguir reaver o dinheiro gasto na loja.
A MiStore Brasil está com mais de 150 reclamações no site Reclame Aqui e um grupo no Telegram, criado no dia 9 para reunir pessoas que não receberam os produtos, já tem quase 200 membros.
De acordo com Ricardo Castro, dono do grupo, o atraso na entrega dos produtos começou ainda em dezembro, após a Black Friday. No último dia 5 de janeiro, as redes sociais da loja foram apagadas e o site está fora do ar desde o dia 7.
Na nota desta quinta, em sua primeira manifestação desde então, a MiStore Brasil pediu “desculpas” e deixou um passo a passo de como pedir reembolso em serviços que fazem intermédio de pagamentos on-line, como PayPal, PagSeguro e Mercado Pago. A loja não deixa claro se irá atuar para ressarcir o dinheiro dos consumidores.
Procurado pelo G1, o Procon-SP disse que já enviou o caso para a diretoria da entidade. “Caso não obtenha resposta da empresa o consumidor deve procurar o meio de pagamento utilizado e solicitar a devolução dos valores pagos. Caso não consiga reaver o dinheiro, deve abrir reclamação no Procon-SP contra as duas empresas”, afirmou em nota.
A Xiaomi estava sem representante oficial no país até fevereiro do ano passado, quando a DL Eletrônicos retomou as atividades da gigante chinesa em 2019 no Brasil. O endereço oficial para comprar produtos Xiaomi no varejo digital é mi.com/br.
Antes de a DL Eletrônicos assumir as operações, muitos consumidores optavam por sites não oficiais para comprar celulares da marca.
Cuidados nas compras on-line
Especialistas reiteram que são necessários cuidados com compras on-line em qualquer site. O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e o Procon-SP dão as seguintes dicas:
Verificar se o CNPJ da empresa está ativo por meio do site da Receita Federal
Checar se existem reclamações sobre a empresa no Procon ou no “Reclame Aqui”
Consultar a lista de ‘evite esses sites’ do Procon
Confirmar se a plataforma de venda é brasileira, porque o código do consumidor não vale para sites e empresas estrangeiras
Registrar todo o processo de compra com prints da tela
Não agir por impulso
Verificar a origem da empresa e se ela tem canais de atendimento ao consumidor
Contatar a empresa antes de concluir a compra
Garantir que a compra está sendo feita em uma rede segura, evitando usar computadores de outras pessoas ou redes compartilhadas
Não usar número de seguidores como indicador de confiabilidade
Evitar boletos e transferências bancárias
Fonte: ECONOMI

Aqui você pode expressar sua opinião livremente.

%d blogueiros gostam disto: